Resenha do livro "O Hobbit - Anotado", por Douglas A. Anderson



Título - "O Hobbit - Anotado"

Autor - Douglas A. Anderson

Tradução - Guilherme Mazzafera (Corpo do texto de Douglas A. Anderson), Reinaldo J. Lopes (Corpo do Texto de J. R. R. Tolkien, lançado por Harper-Collins Brasil)

ISBN - 978-6555111507

Dimensões - 27.5 x 2.9 x 27.5 cm

Link para adquirir o Livro - https://amzn.to/3mUadjj



Texto do Verso do Livro

 

"Raramente um livro foi tão amplamente lido e amado como O Hobbit, de J.R.R Tolkien. Desde sua primeira publicação, em 1937, até os dias de hoje, essa pequena grande história segue encantando novas gerações de leitores em todo o mundo.

Como em todos os clássicos, a repetição da leitura traz, a cada vez, novos detalhes e perspectivas para a mente do leitor, e a Terra-média de Tolkien é uma vasta mina de tesouros e conhecimento, suas raízes mergulhando profundamente no folclore, na mitologia e na linguagem. O Hobbit é, portanto, um livro ideal para anotações, pois além de oferecer uma história maravilhosa e fascinante, ele é a porta de entrada para o mundo ricamente imaginado da Terra-média.

Em O Hobbit Anotado, a já consagrada narrativa de Tolkien é acompanhada pelas fascinantes anotações de Douglas Anderson, possibilitando ao leitor se aprofundar, não apenas na própria história, mas no modo como foi escrita. Além disso, muitas das próprias ilustrações de Tolkien embelezam o texto, assim como imagens de edições estrangeiras e mapas. O volume contém ainda, poemas inéditos e detalhes das revisões feitas por Tolkien na primeira versão do texto publicado, fornecendo um vislumbre incomum e privilegiado das preocupações de um escritor excepcional e meticuloso. "



Destaques da Edição Brasileira e comentários sobre o livro

 

O livro que vamos falar hoje é um livro que pode ser chamado de no mínimo incrível. A proposta do livro é que seja um guia de leitura e ao mesmo tempo introduza diversas formas de se ler a história que já é um clássico universal, O Hobbit de J. R. R. Tolkien.


A edição é em capa dura tanto no Brasil quanto no exterior. A edição brasileira vem com uma altura considerável em relação aos outros livros de Tolkien no que dispomos no Brasil, por conta das anotações de canto que são muitas e riquíssimas.


O trabalho de Douglas A. Anderson como um Tolkienista pesquisador, juntando fontes e possíveis inspirações de Tolkien para escrever "O Hobbit" é importantíssimo por diversos motivos. Ele nos trás informações que são inéditas no Brasil e serve como fonte posterior para estudos mais sérios na área de Fantasia, tanto para escritores que queiram entender melhor como Tolkien trabalhava, quanto entusiastas, leitores, fãs e acadêmicos.


No início do livro tem um resumo biográfico do autor e do livro "O Hobbit" falando da recepção do público e da crítica no mercado editorial da época do lançamento, inclusive os comentários anônimos do autor C. S. Lewis que era um amigo muito próximo de J. R. R. Tolkien, e foi um dos primeiros a ler e conhecer a obra ainda em rascunhos. No "Hobbit Anotado" você vai encontrar, por exemplo, as primeiras versões dos nomes dos personagens que já conhecemos tão bem, como Pryftan, Bladorthin e Gandalf que hoje são Smaug, Gandalf e Thorin respectivamente.


Não são citadas as versões cinematográficas de Peter Jackson de "O Hobbit" e nem "Senhor dos Anéis", acredito por ter sido escrito anteriormente ao lançamento dessas obras, pois a versão animada de 1977 dos diretores Rankin e Bass de "O Hobbit" é citada e criticada em um dos comentários.


Nesse livro também pode ser lido a versão completa do encontro do Thorin e Gandalf em Bri antes de Thorin conhecer o Bilbo Bolseiro.


E ao final do livro tem uma lista bibliográfica que trás os livros que foram usados como fonte e podem expandir os nossos estudos da obra de Tolkien, com alguns adendos da versão brasileira. Incluindo alguns livros raros como as edições da Artenova. Também são listadas as edições da Martins Fontes e as novas edições da Harper-Collins Brasil.


Apesar de o texto citar diversas vezes os livros "Tolkien: Artist and Ilustrator", "The art of the Hobbit" e "The art of the Lord Of The Rings" livros que falam sobre as ilustrações de Tolkien e suas inspirações, aqui no Brasil ainda não temos, por enquanto, nem tradução e nem expectativa de lançamento destas obras tão importantes. Alguns destaques desta edição é que ela tem as folhas amareladas, o tamanho da fonte e o espaçamento deixam a leitura confortável, ilustrações em altíssima qualidade de impressão e várias delas no meio do livro com um papel fotográfico - papel couchê, daquele tipo liso. - O livro também conta com um fitilho dourado para marcar a página que você está lendo, o que ajuda muito na hora de marcar aonde se parou a leitura que deve ser feita com calma e apreciação moderada, pois o nível de detalhes é imenso. O peso do livro impressiona pela relação com o tamanho dele, o livro é levíssimo.


Pela primeira vez, em várias partes dessa edição brasileira os livros da "História da Terra-média" já vem com os nomes traduzidos em Português Brasileiro, sendo eles referenciados como se já tivessem sido lançados, pois cronologicamente, o autor Douglas A. Anderson utilizou os livros do "The History of Middle-earth" como base e referência de estudo.



"Pocotó Edition"

 

Por conta de problemas relacionados a impressão, as primeiras tiragens do livro vieram com um desnivelamento, resultando em um corte abrupto conforme pode ser visto na imagem a seguir:



Sendo esta a intenção original dos editores:

O erro aparece na página 308 da edição brasileira. A Harper-Collins Brasil não se manifestou publicamente sobre o fato, mas deixa aberto o contato do Serviço de Atendimento ao Consumidor para possíveis reclamações e trocas. Vale lembrar que o consumidor, leitor e fã pode falar diretamente com a loja onde comprou o seu exemplar, se esse achar que vale realmente o seu tempo para realizar a troca.


Por conhecer sobre edição e publicação de livros, o que é um trabalho realmente muito detalhado, reconheço que erros do tipo podem vir a acontecer, e a empresa em questão já tratou diversas vezes para a troca do livro para aqueles que se sentirem incomodados com o erro de impressão.


Para alguns colecionadores de livros de Tolkien o acontecido ganhou destaque em grupos de Whatsapp do gênero, e gerou um apelido carinhoso: Pocotó Edition.


Enfim, "é raro mas acontece".

84 visualizações0 comentário