Valaquenta
O Relato dos Valar

Muito do que é dito nesse capitulo é apenas um resumo do que foi escrito no capítulo anterior o Ainulindalë - A música dos Ainur, vamos falar apenas sobre o que é realmente exclusivo nesse capitulo, como a classificação dos espíritos celestiais, os nomes dos Valar, e um pouco sobre os inimigos.

ATENÇÃO! O CONTEÚDO DESTE SITE CONTÉM ALGUNS SPOILERS

recomendamos ler o livro antes de continuar

Os Valar e as Valier

Representação artística dos principais Valar, imagem da internet

A exceção de Nienna e Ulmo, todos os outros Valar fazem par e são casais, esses dois vivem na companhia da solidão, Ulmo vive nas águas, mas não fixa morada em lugar nenhum, já Nienna vive próxima de seus irmãos, os Feantüri, Os Senhores dos Espíritos - Irmo e Námo, ela escuta de lá o lamento dos Filhos de Ilúvatar na Terra-média e no Palácio de Mandos, onde ficam as almas penosas, que sofrem seja a sua perda ou de outrem. Námo, é mais conhecido por sua morada o Palácio de Mandos, nele os elfos aguardam o retorno de suas almas, caso seja concedido o dom da ressurreição, ou apenas a cura delas para aguardar o fim dos tempos e o inicio de outro ciclo na Terra. A esposa de Mandos - Námo, é Vairë, a Tecelã, ela tece em suas telas a história de cada coisa ou pessoa que já existiu no tempo. Irmo é responsável pelos sonhos, vive em Lórien, um grande jardim que fica na terra dos Valar, Valinor. A esposa de Irmo-Lórien, é a Estë senhora da cura, dorme durante o dia em uma ilha no lago sombreado de árvores e trabalha durante a noite junto de seu esposo.

Vána é esposa de Oromë, o caçador de feras cruéis e montador de Nahar, o cavalo que é branco a luz do sol e prateado a noite. Oromë amava tanto a Terra-média que foi o último a deixar ela, para ir para Valinor.

Nessa é esposa de Tulkas o Valente, o Vala que se regozija nas batalhas, sejam por esporte ou pela guerra. Foi Tulkas quem fez Melkor se esconder quando veio correndo pelos campos e gargalhando procurando pelo Senhor do Escuro para lhe dar uma lição com os punhos fechados. Não cavalga nenhum animal, pois sua velocidade já é incrivelmente alta e é incansável, sua esposa Nessa, também tem grande agilidade. Ela gosta de correr com as corças e dançar.

A irmã de Nessa é Yavanna, e é também a esposa de Aulë, casal este que é de tão grande importância que tem seu próprio capítulo - Capitulo II - De Aulë e Yavanna. Yavanna é a Senhora dos Frutos, ela criou as Árvores de Valinor, os animais e plantas da Terra-média e Aulë é o artificie dos Valar, dentre outras coisas ele quem criou os anãos, moldou as montanhas, desenhou os minerais da terra.

Manwë e Varda vivem em Taniquetil, uma montanha gigantesca que chega tocar as nuvens e fica em Valinor. Eles tem por companhia em seus tronos as águias, que trazem e levam notícias do mundo inteiro.

Lista de Valar

Os Maiar são os espíritos celestes -  ou seja Ainur - que tem poderes logo abaixo dos Valar, o mais conhecido deles é Sauron, ou Gorthaur "o Cruel", que era vassalo de Aulë antes de ser corrompido por Melkor em seus intentos. Melkor acabou por perder a posição de Vala¹ e ficou sendo conhecido como Morgoth, o Inimigo do Mundo. Atraiu para si outros Maiar, que assumiam formas de fogo e sombra, estes são conhecidos pelo nome de Balrogs, demônios de terror, flagelos de fogo.

Outros Maiar mais famosos são Melian, Olórin, Ossë, Uinen e Eönwë. Melian, tem grande participação nas histórias de O Silmarillion, por conta de sua história romântica no Capítulo IV - De Thingol e Melian, e das várias vezes em que se utilizou de sua enorme sabedoria para orientar, aconselhar e até advertir. Seus poderes influenciam no decorrer da história, e sua importância é provada até no final da 3ª Era, por conta da sua linhagem deixada na Terra-média.

Olórin é conhecido por muitos nomes, o mais comum é Gandalf, mas apenas em sua forma física, o que é raro para os Maiar, eles quase nunca são permitidos deixarem ser vistos, Melian e Olórin, são algumas dessas exceções.

O encontro de dois Maiar em forma física, um Balrog e Olórin

Nota 1 - Valar, Maiar e Ainur tem o SUFIXO "R" que indicam PLURAL, no SINGULAR essas palavras são escritas sem o "R"

Ex.  Singular = "Ainu", "Vala" e "Maia". - No feminino temos apenas "Valië" como exemplo.

Todas estas palavras estão em QUENYA que é a língua criada e utilizada por Tolkien como uma língua sagrada e mais antiga em suas histórias, ela é equivalente ao Romano ou Grego para nós. Desta língua se derivou o Sindarin, que terão mais exemplos no decorrer dos estudos.

Texto por Daniel H. S. Amorim 

Veja mais no canal O Bolseiro, que disponibilizou este belo vídeo para o nosso site.

Postagens mais recentes